Sou a Thalita Vitoreli, jornalista, 27 anos. Me casei em 2012 e estou aprendendo a curtir a maravilhosa viagem que é o casamento!
Vamos juntas?!
Confira aqui todas as colaboradoras do Tô Casada.com!

Curta no Facebook!

Instagram

Parceiros

+ acessadas

Arquivos

Gestação: um tempo necessário!

04maio
Publicado por Blog TôCasada.com

mae

Muitos adjetivos podem ser utilizados para descrever o período da gestação. Mas será que existe no dicionário uma única palavra capaz de traduzir tamanha grandeza?

Durante nove meses dois seres estão em pleno desenvolvimento: um bebê e uma mãe. Ambos estão se transformando, se adequando para enfrentar um mundo totalmente novo e cheio de desafios. É um período incrível! Fica registrado na memória de cada mulher. Não importa o número de vezes. As mais velhas sabiamente aconselham: ‘não existe gravidez igual a outra’. Cada qual com suas particularidades.

A mulher em gestação é, quase sempre, muito bem recebida. É capaz de iniciar conversas agradáveis até com os mais sisudos. Elas despertam sorrisos e boas lembranças na maioria das pessoas. As avós então se derretem ao comentar com a futura mamãe as travessuras dos netinhos – incitando a imaginação da gestante ansiosa.

Enfim, um período importante de preparação física e mental para a maternidade. Em tempo, muitas passam a se preocupar com a alimentação. Afinal, não são as únicas beneficiadas. As refeições agora são escolhidas pelo valor nutritivo. As frutas, legumes, verduras e até a água são consumidas com mais frequência, mais vontade. Algumas chegam a abandonar maus hábitos alimentares e antigos vícios, pensando sempre na criança que está sendo gerada.

A gravidez é mesmo coisa linda! Boa parte das mulheres, assim que o desejo da maternidade desperta, passam a imaginar o delicioso momento da espera. Compartilhar com familiares e amigos a boa nova. Ser paparicada por todos. Aguardar ansiosamente a descoberta do sexo. Planejar e mobiliar um quartinho, receber presentes, reunir as amigas para o chá. Em geral, é o que esperam.
Evidentemente que nem tudo são flores. Os desconfortos são os mais diversos possíveis. Enjoos, refluxo, inchaço, dores, cansaço, mudança de humor… Em alguns casos os sintomas são tão intensos que determinam se haverá ou não uma próxima gravidez. São eles também os responsáveis por boas ou más lembranças desse tempo.

Contudo, as mudanças mais intensas não são visíveis. É uma transformação silenciosa, interior. É tempo de avaliar, refletir! Vasculhar o passado. Traçar novas metas. Fazer milhões de perguntas. Não encontrar todas as respostas. Muitas vezes chorar de felicidade. Chorar. Amadurecer. Aprender a amar incondicionalmente.

Portanto, este intervalo não deve ser esquecido ou mesmo subestimado. Cada pequeno incômodo ocasionado pela gestação contribui para que a mulher compreenda: a partir daquele momento em que se descobriu grávida seu corpo, suas responsabilidades e prioridades nunca mais serão as mesmas.

Nesse período, cada movimento do bebê é uma lembrança de que algo divino e aparentemente inexplicável está acontecendo. Como pode um ser humano crescer e se desenvolver aqui dentro¿ É surreal. Mas, verdadeiro, intenso, impossível de ignorar.

Em algumas semanas me despeço do meu barrigão. Que a essa altura não deixa de ser notado. Já não durmo muito bem há semanas. Falta ar. Sobra indisposição e ansiedade. Meu menino vem aí!

Sobre as gestações da minha vida, ou da vida de qualquer mulher, restam as fotos, alguns vídeos e exames obstétricos. Até os incômodos, em via de regra, são esquecidos quando temos em nossos braços a razão de todo desconforto: um lindo bebê que aprendemos a amar desde a concepção e aguardamos ansiosamente por até mais que 40 semanas.

 

assinatura_leia