Sou a Thalita Vitoreli, jornalista, 27 anos. Me casei em 2012 e estou aprendendo a curtir a maravilhosa viagem que é o casamento!
Vamos juntas?!
Confira aqui todas as colaboradoras do Tô Casada.com!

Curta no Facebook!

Instagram

Parceiros

+ acessadas

Arquivos

O que Deus uniu, o meu EU não separe

07dez
Publicado por Blog TôCasada.com

deus uniu

‘O que Deus uniu, não separe o homem’. Você certamente já ouviu essa frase, não é mesmo?! Mas, o que te vem a mente quando você ouve isso? Você já parou para perguntar a si mesma quem é esse ‘homem’ da citação acima?

Recentemente estive em um casamento e o pastor ministrou sobre esse trecho da Bíblia de uma forma que eu nunca havia pensado antes. Sabe aquela sensação de ter lido ou ouvido tantas vezes uma coisa sem nunca ter, de fato, parado para pensar no seu significado? Voltei para casa conversando com meu marido sobre a profundidade daquilo e passei a semana toda refletindo. Mexeu tanto comigo que não pude deixar de escrever sobre isso por aqui.

Todas as vezes que eu escutava a frase ‘o que Deus uniu, não separe o homem’ eu sempre pensava na interferência que um TERCEIRO pode trazer à relação. Era automático associar esse ‘homem’ – que no caso também poderia ser uma mulher ou até mesmo uma situação – a alguém/algo que chegava no relacionamento para atrapalhar. Um intruso. Um invasor.

Uma mulher sedutora, um homem bonitão, a sogra, algum parente, uma situação financeira extrema, o trabalho, futebol, ciúmes, traços da personalidade, divergências na criação dos filhos, a falta de amor são alguns dos muitos exemplos. E quando a situação foge do controle o resultado são as muitas separações que vemos por aí. Famílias destruídas. Filhos no meio do tiroteio.

Fato é que a decisão final de se separar é feita pelo mesmo homem e mulher que decidiram um dia casar-se, não é verdade? Meio loco isso! Logo, quando a Bíblia afirma que ‘o que Deus uniu, não separe o homem’, esse ‘homem’ não é a sogra, a situação financeira, a falta de amor, um amante. Esse ‘homem’ sou eu e você. Esse ‘homem’ é o casal. É o MEU orgulho, a MINHA vontade, a MINHA falta de perdão. Traduzindo seria: o que Deus uniu, o meu EU não separe.

É claro que muitas situações podem destruir um casamento e não estou, de maneira nenhuma, minimizando isso. Os problemas não devem ser varridos para debaixo do tapete e sim tratados. Não quero dizer que você deve tolerar tudo e manter um casamento de aparência. Mas estou falando aqui de CUMPLICIDADE e COMPROMISSO. De se dedicar a fazer o outro feliz diariamente. O que envolve ingredientes como amor, perdão, mansidão, bondade, humildade e muito esforço de ambas as partes. Lembra dos votos? Amar e respeitar todos os dias da minha vida!

Quando entendemos que o casal é o responsável pelo sucesso do casamento e que o ‘homem’ ao qual a Bíblia se refere somos nós mesmos, passamos a não culpar alguém que está de fora do relacionamento pela nossa infelicidade.

Antes de nos casarmos, uma pessoa muito querida nos fez a seguinte pergunta: você está casando para ser feliz? Automaticamente a gente responde um ‘SIM!’ com aquele sorriso de orelha a orelha, não é verdade? Então, gentilmente, ela me disse que nossa motivação principal para o casamento não é ser feliz, mas fazer o outro feliz. Quando você e seu cônjuge pensam dessa maneira, cada um se esforça para ver a felicidade do outro e ela acontece de maneira mais leve!

Que Deus abençoe você e seu casamento!

Lembre-se: o que Deus uniu, o meu EU não separe.

Uma ótima semana!

assinatura_thalita

Deixe aqui seu comentário