Sou a Thalita Vitoreli, jornalista, 27 anos. Me casei em 2012 e estou aprendendo a curtir a maravilhosa viagem que é o casamento!
Vamos juntas?!
Confira aqui todas as colaboradoras do Tô Casada.com!

Curta no Facebook!

Instagram

Parceiros

+ acessadas

Arquivos

Posts da categoria: Deus, eu e você

Devocional #23 – A Resolução de Toda Mulher

16set
Publicado por Blog TôCasada.com

devocional 23

 

Bom Dia! Nas últimas duas semanas temos falado sobre a importância de ouvir antes de reagir e do poder que há em nossa língua. Se ainda não viu, aqui está –> Devocional 21 // Devocional 22

Hoje, vamos nos aprofundar nesse assunto e estamos rumo à nossa quinta decisão: Estimar os outros com nosso tempo, preocupação e total atenção. Vamos lá?

Quando uma rachadura começa a aparecer em uma casa, algumas alternativas para “dar um jeitinho” logo aparecem. “Pinta, que resolve!” “É só passar uma massa corrida por baixo!” Mas, na maioria dos casos, essas medidas são paleativas e só resolvem parcialmente o problema. Logo, as rachaduras voltam a aparecer. E elas trazem suas amigas! Por quê? Porque o problema não está nas paredes e naquilo que se pode ver, está na fundação da casa! As rachaduras são apenas o sintoma do problema.

Essa é apenas uma ilustração de uma casa, mas pode descrever muito bem aquilo que acontece dentro de nós.

Sabe de uma coisa? Podemos conversar sobre o poder da nossa língua e ver o que a Bíblia diz sobre isso, como estamos fazendo nas últimas semanas. Podemos nos comprometer em cuidar das nossas palavras e usá-las com sabedoria. Podemos e devemos fazer isso. Mas, de nada adiantará, se não entendermos que a raiz do problema está em nosso coração. Será como a pintura e a massa corrida, que não resolvem o problema. Apenas o mascaram. O que pensamos e depois verbalizamos nasce em um lugar: no nosso coração! Que se comparado com a ilustração do início do texto, representa a fundação da nossa casa.

“Qualquer mudança duradoura que você fizer no controle do seu discurso terá que começar na base, na fundação, exatamente onde as rachaduras são realmente formadas e onde os avanços podem realmente acontecer.”

Em Lucas 6, versículo 45 está escrito: “Porque a sua boca fala do que está cheio o coração.” Nossas palavras, tom de voz e os assuntos das nossas conversas dizem o que há em nosso interior. As palavras que proferimos são como as rachaduras da parede que revelam o que está acontecendo na fundação da nossa vida, que é o coração.

“E assim como enchentes iminentes irromperão através de uma barragem, assim como o milho de pipoca explodirá no fogão, o conteúdo do nosso coração inevitavelmente empurrará e pressionará os lados, incapaz de permanecer contido, necessitando de mais espaço para expandir-se e, mais tarde, transbordando nas nossas palavras e conversas. Não podemos evitar e não conseguimos refrear isso.”

“Minha boca é só um barômetro que revela se estou imersa em humildade e rendida em obediência ao Senhor ou se estou abrigando um espírito desnutrido que teimosamente recusa-se a ceder à sabedoria da Palavra de Deus. É uma questão de fundação.”

Deus dá grande importância para o nosso interior. Provérbios 4:23 diz que do nosso coração procedem as fontes da vida e que devemos cuidar dele mais do que qualquer outra coisa.

“Você deve ser a guardiã do seu próprio coração, sem permitir que ele seja poluído por qualquer coisa que dificulte a sua missão de ser semelhante a Cristo. Quanto mais você mergulha na Palavra de Deus e na Sua verdade, mais você pode ter a esperança que terá um grande reservatório repleto de todos os tesouros necessários para abrandar as suas conversas com sabedoria, bondade e humildade.”

“O coração é um reservatório, um tanque onde ficam cada atitude e crença que colocamos lá ou que permitimos que fiquem lá. Ele é um depósito que contém a essência de quem somos e – devido à sua ligação direta com os nossos hábitos e ações – a imagem de quem estamos nos tornando.”

Na Bíblia, o coração é comparado com um tesouro. Um tesouro que pode guardar coisas boas ou ruins: “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal.” (Lucas 6:45)

“Os tipos de tesouro – bons ou maus – que transbordam dos nossos corações em nossas conversas, em nossas reações, em nossas iniciativas e em nossas expressões determinarão se guardamos injúria ou bênção.”

A pergunta não é: que palavras saem da sua boca? E sim: que tesouros você têm guardado em seu coração?

Deus abençoe você!

assinatura_thalita

Ainda não conhece nosso projeto de Devocional? Sempre às quartas-feira compartilhamos nossas impressões sobre um capítulo do livro A Resolução de Toda Mulher. Participe com a gente! Conheça mais sobre o projeto clicando aqui.

Devocionais anteriores:

#1Devocional#2Devocional #3Devocional #4Devocional #5Devocional

#6Devocional #7Devocional #8Devocional #9Devocional #10Devocional

#11Devocional #12Devocional #13Devocional #14Devocional #15Devocional

#16Devocional #17Devocional #18Devocional #19Devocional #20Devocional

#21Devocional #22Devocional

 

Devocional #22 – A Resolução de Toda Mulher

09set
Publicado por Blog TôCasada.com

devocional 22

Você já viveu a experiência de falar algo que não deveria ter dito? Aquele sentimento de querer engolir as palavras de volta? A constatação na pele de que ‘em boca fechada não entra mosquito’?
Quem nunca, não é mesmo?

Muitas vezes, a experiência nos mostra aquilo que ouvimos ao longo dos anos dos nossos pais. “Não precisa dizer tudo o que vem à sua cabeça, menina!”. E mais ainda, aquilo que está escrito na Bíblia sobre a língua. “Na multidão de palavras não falta pecado, mas o que modera os seus lábios é sábio.” (Provérbios 10:19)

Você consegue perceber que há uma nítida interligação entre a sabedoria e a língua? A autora da Resolução de toda Mulher compartilha uma definição de sabedoria muito reveladora: saber o que dizer e o que não dizer. “Há uma beleza, sabedoria e um poder envolvidos na reflexão cuidadosa daquilo que eu digo e de quando escolho dizê-lo.”

Dominar a língua não é das missões mais fáceis na Terra. A Palavra de Deus diz em Tiago 3:2 “Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça em palavra, o tal é perfeito e poderoso para também refrear todo o corpo.” Percebe o grau de importância???

“Controlar as nossas palavras é ser como um capitão surpreendido por uma tempestade furiosa em mar aberto, que estrategicamente movimenta o pequeno leme de seu navio traçando o seu curso e, finalmente, determinando o seu destino, levando-o com segurança até a costa.”

Fato: sabedoria muitas vezes é revelada no silêncio. Isso não significa que você não deva falar, conversar, expressar-se. Mas que dizer que você pensa antes de falar. Que você domina e controla a sua língua, e não o contrário. “Você apenas ouve e aprende, contemplando e refletindo, ponderando e esperando. Isso é ter sabedoria e poder.”

O controle da língua também revela o quão madura estamos. Nos impulsiona a ser o tipo de mulher de influência que Deus deseja que sejamos.

“O silêncio é nossa maneira de nos aprofundar, de descobrir a maturidade e de exercitar o tipo de influência que Deus quer que exerçamos sobre os outros, em oposição à alternativa destrutiva e desanimadora. “Saber o que dizer” e “o que não dizer” em um momento inadequado nos coloca em uma posição – quando é chegado o momento de nos expressar – em que nossas palavras podem refletir uma bênção extremamente positiva.”

Você certamente conhece alguma mulher que é sensata e equilibrada, que quando fala tem sempre algo bom e edificante a dizer. Aquele tipo de pessoa que sabe dizer a verdade em amor. Que mulher não gostaria de ser conhecida dessa maneira? Pois saiba que a bênção do silêncio está acessível a todas nós para possamos aprendê-la, amá-la e viver de acordo com ela.

“Quando ela fala, seus conselhos e avaliações são sensatos e sóbrios, prudentes e significativos. Aqueles que a ouvem percebem que sua fala é fruto de uma reflexão responsável e são privilegiados por estarem ouvindo – ansiosos, ávidos, prontos para aprender – sabendo que “prata escolhida é a língua do justo” (Provérbios 10:20). Valiosa, valorizada, preciosa e digna. Palavras que alimentam, edificam e beneficia, os outros.”

Reflexão: O que mudaria imediatamente para melhor na sua vida se você começasse a exercitar a prática espiritual do silêncio?

Da próxima vez que for dizer algo, faça a si mesma as perguntas: É importante? Isso acrescenta algo? Envolve outras pessoas?
Esteja pronta a ouvir e reunir todas as informações antes de reagir. Resista ao impulso de revelar tudo o que a sua mente formula!

Quero finalizar a devocional de hoje com um desafio lançado pela autora do livro. Você topa?

Desafio: De modo proposital procure não dizer coisas que não devam ser ditas e permita que o comentário rude ou inapropriado de outra pessoa fique sem uma resposta sua. Faça isso por um dia, dois..uma semana, um mês.

Deus abençoe você!

assinatura_thalita

Ainda não conhece nosso projeto de Devocional? Sempre às quartas-feira compartilhamos nossas impressões sobre um capítulo do livro A Resolução de Toda Mulher. Participe com a gente! Conheça mais sobre o projeto clicando aqui.

Devocionais anteriores:

#1Devocional#2Devocional #3Devocional #4Devocional #5Devocional

#6Devocional #7Devocional #8Devocional #9Devocional #10Devocional

#11Devocional #12Devocional #13Devocional #14Devocional #15Devocional

#16Devocional #17Devocional #18Devocional #19Devocional #20Devocional

#21Devocional

Devocional #21 – A Resolução de Toda Mulher

02set
Publicado por Blog TôCasada.com

devocional 21

Sabe qual é o maior presente que você pode dar a alguém?? Seu tempo! Tempo envolve dedicação, atenção, ouvir.

Dinheiro, recursos, talento. Nada disso substitui o tempo e a atenção que você pode dedicar àqueles que estão à sua volta. Sabe aquela sensação boa de que alguém está de fato te ouvindo de verdade e que tem prazer em estar na sua presença? “Poucas coisas significam tanto como quando uma pessoa consegue perceber, durante os poucos momentos que estamos em sua presença, que nós a estimamos e honramos.”

Quando foi a última vez que alguém realmente ouviu você? Não a última vez em que você falou, mas a última vez que você sentia que alguém te ouvia. Quando foi a última vez que você dedicou o seu tempo para ouvir alguém de verdade?

Quando somos ouvidos de verdade nos sentimos valorizadas, aceitas, amadas e confiantes. Porém, o dom de ouvir não é um dom comum. Ele só acontece “quando damos a oportunidade de nos envolver na conversa de outra pessoa, de suprimir o clamor dos nossos próprios pensamentos e horários e de concentrar nossa total atenção em outras pessoas, dando-lhes algo mais raro: o presente de nós mesmas e do nosso tempo.”

O ouvir atento é tão raro nos dias de hoje porque temos a tendência de pensar em nós mesmas. Nossas experiências, nossas opiniões, nossas conclusões querem sempre dar uma solução aos problemas, quando na realidade, as pessoas só precisam ser ouvidas.

“Na maioria das vezes, estamos tão focadas em nós mesmas e preocupadas com os nossos próprios sentimentos que todas as conversas acabam sendo sobre como somos afetadas. Estamos analisando o que a outra pessoa diz, interpretando da nossa maneira e tentando solucionar qualquer que seja o problema que ela está apresentando, interrompendo-a a cada momento possível com as nossas próprias tentativas de fazer a atenção se voltar para nós, para as nossas experiências e para nossas opiniões. Mesmo que tenhamos uma boa intenção e mesmo quando tentamos ouvir, nós temos dificuldade de manter a conversa por um tempo. E cada vez que nosso foco se desvia, nós mostramos para a outra pessoa o desinteresse não apenas no que ela está falando, mas nela como pessoa”

Sei que não é fácil ouvir as pessoas e dedicar nosso tempo a elas. Mas quando acharmos que é impossível, precisamos nos lembrar daquele que é o nosso modelo. Jesus foi o nosso exemplo desse ouvinte atento, amoroso. Ele escolheu em muitas ocasiões, parar, esperar, ouvir e dar atenção ao outro antes mesmo de falar. Ele se habituou a conceder essa atenção para a maioria das pessoas insignificantes e desprezadas de Seu tempo.

“Por toda a Bíblia, lemos que Deus ouviu Seu povo, ouviu os sentimentos acusatórios de um profeta desmotivado e impaciente (Habacuque 1:1-11); ouviu as perguntas feitas por um homem que sofria de uma angústia inexplicada (Jó 3:1-26); ouviu as muitas desculpas de Moisés para explicar o porquê de ele não ser qualificado para enfrentar o faraó (Êxodo 3:1, 4:13); ouviu o discurso queixoso de um homem inconveniente e amargurado (Jonas 4:1-11) […] Jesus ouviu as evasivas e desculpas da mulher no poço (João 4:4-30); Ele ouviu Pedro e os outros discípulos vangloriando-se indignamente ao dizer que nunca O negariam ou O abandonariam (Mateus 26:31-35); Ele ouviu o chamado de um cego, mesmo em meio ao clamor pesaroso da necessidade humana em uma rua lotada perto de Jericó (Lucas 18:35-43)”

E quantas vezes nós somos ouvidas por Deus? Você consegue se lembrar dos momentos de intimidade que teve com o Senhor? Já experimentou a sensação de que Deus ouve suas orações? Essa experiência é maravilhosa, não é mesmo?! Portanto, muito provavelmente, essa é uma das principais maneiras que nós também podemos abençoar as pessoas: ouvindo-as.

“Você não acha que as pessoas que estão na sua vida merecem essa bênção? […] A bênção de sentirem-se fortalecidos e encorajados somente por estarem perto de você? Mesmo que você não possa lhes dar dinheiro, ou a solução ideal para as suas dificuldades, ou uma oferta de emprego para minimizar suas preocupações e desespero, você ainda pode fazê-los sentir força e poder em sua presença […] olhar em seus olhos pode ser uma bênção durante o dia, e por todos os dias.”

“Então decida ouvir. Resista ao impulso de criticar, insultar, rir ou fazer comentários sarcásticos. Combata a pressão do tempo e a vontade de afastar-se. Apenas incline-se, com calma, energia e propósito, e ouça. Esse é o seu dom, a sua bênção. Portanto, faça isso por quem você puder.”

Vamos parar para ouvir as pessoas com atenção?

 

assinatura_thalita

Ainda não conhece nosso projeto de Devocional? Sempre às quartas-feira compartilhamos nossas impressões sobre um capítulo do livro A Resolução de Toda Mulher. Participe com a gente! Conheça mais sobre o projeto clicando aqui.

Devocionais anteriores:

#1Devocional#2Devocional #3Devocional #4Devocional #5Devocional

#6Devocional #7Devocional #8Devocional #9Devocional #10Devocional

#11Devocional #12Devocional #13Devocional #14Devocional #15Devocional

#16Devocional #17Devocional #18Devocional #19Devocional #20Devocional

 

Devocional #20 – A Resolução de Toda Mulher

26ago
Publicado por Blog TôCasada.com

devocional 20

O avião está prestes a decolar. As aeromoças começam a fazer a demonstração. “Em caso de emergência, máscaras de oxigênio cairão automaticamente.” Soa familiar? Logo em seguida, a recomendação parece estranha: “se você estiver ao lado de alguém que precise da sua ajuda para colocar a máscara, coloque primeiro em si mesmo.” “Por que?”, você pode pensar. A resposta é: “Se não tem nenhum oxigênio, você ficará sufocada e não poderá ajudar ninguém.”

Essa é uma situação ilustrativa. Mas, se pararmos para pensar é dessa maneira que acontece em todas as áreas de nossa vida. “Eu posso fazer tudo, não se preocupe comigo, ficarei bem, obrigada, não preciso do oxigênio”. Frases que repetimos. “Você está sufocada por falta de oxigênio enquanto tentar certificar-se de que todos os outros estão recebendo os cuidados necessários?” A verdade é que, conforme os anos vão passando, sempre damos prioridade para as outras pessoas, as outras responsabilidades. E nós, em que lugar ficamos nessa ordem de prioridade?

“O final da fila é geralmente o lugar para onde o nosso cuidado pessoal vai quando começamos a levar a vida a sério. Muitas mulheres supõem e aprendem que esses são os sacrifícios que fazemos quando precisamos aproveitar cada minuto do dia e maximizar nosso tempo. Então nós nos sentimos terrivelmente culpadas quando apenas pensamos em tirar um momento para relaxar e rejuvenescer.”

Ninguém pode dar o seu melhor se não tiver nada a oferecer. Corpo cansado, mente esgotada, não tem energia para resistir. Por isso, um conselho importante: tire um tempo para você. Pare para respirar. Faça algo que você goste algumas vezes no mês.

Quando usamos nosso tempo para cuidar de nós mesmas isso não é luxo, é uma necessidade. Nunca seremos capazes de dar o nosso melhor se não cuidarmos de nós mesmas. Essa decisão tem o incrível poder de influenciar toda a nossa vida. “Cuidar de si mesma agora te ajudará a desenvolver um hábito que te beneficiará durante toda a sua vida.”

Outro detalhe. Conforme os anos vão passando, nosso corpo muda. Aquele pique diminui. Nos deparamos com algumas limitações. Por isso, precisamos nos atentar aos cuidados com a nossa saúde, mesmo que ainda não estejamos sentindo nenhum incômodo. Cuidado com a alimentação, prática de exercícios, regularidade no sono são essenciais para não nos sentirmos ‘sem oxigênio’.

O que poderia dar oxigênio a você?


Algumas mulheres esqueceram o que é uma simples diversão, o que lhes dá prazer. Não significa que você precise passar um final de semana no spa caríssimo. Estamos falando das coisas simples da vida. Para algumas seria uma corrida no domingo pela manhã. Outras preferem tomar um chá com as amigas. Quem sabe sentar e ler um livro?

“Muitas vezes um rápido intervalo de tranquilidade pode te dar a energia necessária para restaurar suas forças e te engajar nas suas tarefas.”

Aqui em casa a gente tem um hábito semanal. Toda terça feira meu marido vai jogar bola. Eu bem que gostaria que ele passasse a noite comigo, mas entendo as suas necessidades. Então, enquanto ele tem o tempo dele para fazer algo que gosta, eu também faço o mesmo. Tiro as terças para fazer as coisas que gosto e que acabo não fazendo por falta de tempo. Dar uma passeada, tomar um banho relaxante e ler um livro, cuidar um pouco do corpo (sabe aquelas máscaras esfoliantes que deixam a cara branca???). Enfim, tiro essas horinhas para cuidar de mim. O que posso dizer é que a experiência tem sido muito boa. Ah…é claro que temos esse momento separados, mas também aproveitamos um tempo de qualidade de juntos: uma jantinha, cinema, passeios de bike. Para o casal é importante um tempo juntos, mas também, um tempo separados.

Claro, que não quero comparar a minha vida com a de ninguém. Ainda não tenho filhos e imagino que o esse tempo fica mais corrido com crianças. Mas, acredito que o casal deve usar a criatividade de maneira a permitir momento como estes. Não precisa ser semanal. Não precisa ser quando seu marido joga bola. O importante é que esse tempo para ‘respirar’ exista.

E você, como faz aí na sua casa?
Quando você vai colocar a sua máscara de oxigênio para respirar?

Chegamos à quinta decisão: “Eu dedicarei o melhor de mim, do meu tempo e dos meus talentos às funções prioritárias que Deus confiou a mim nesta fase da minha vida.” Amém?

Bom Dia!

assinatura_thalita

Ainda não conhece nosso projeto de Devocional? Sempre às quartas-feira compartilhamos nossas impressões sobre um capítulo do livro A Resolução de Toda Mulher. Participe com a gente! Conheça mais sobre o projeto clicando aqui.

Devocionais anteriores:

#1Devocional#2Devocional #3Devocional #4Devocional #5Devocional

#6Devocional #7Devocional #8Devocional #9Devocional #10Devocional

#11Devocional #12Devocional #13Devocional #14Devocional #15Devocional

#16Devocional #17Devocional #18Devocional #19Devocional

 

Devocional #19 – A Resolução de Toda Mulher

19ago
Publicado por Blog TôCasada.com

devocional 19

 

Temos conversado nas últimas semanas sobre organizar nossa vida e agenda: fazer as coisas de maneira que honre a Deus, redefinir prioridades, mudar algumas “caixas” das responsabilidades de lugar. Hoje vamos continuar conversando sobre decisões que nós podemos fazer para viver a plenitude de Deus em nossa vida. Como podemos dar o nosso melhor com sabedoria e coerência?

Você já parou para pensar no quanto nós mulheres temos uma forte tendência ao PERFECCIONISMO?

“Esse é o fardo que a perfeccionista carrega. Frequentemente, ela fica paralisada porque os seus padrões são inalcançáveis. A pessoa perfeccionista tem tanto a fazer e a cobrança é tão grande que ela fica desmotivada antes mesmo de tentar alcançar todos esses padrões. Ela não consegue fazer nada direito, pois está exausta por fazer tudo; essa pessoa olha para todas as tarefas feitas pela metade e para as que não foram concluídas e entra em desespero. A perfeição é uma forma infalível de viver com vergonha e culpa pelo resto de sua vida, sem nunca estar satisfeita consigo mesma ou com o meio em que você vive.”

Parece forte ler isso não é mesmo? Mas muitas vezes, temos sido esse tipo de mulher perfeccionista. Queremos tudo no lugar. Tudo limpo. Nada pode fugir ao nosso controle e as regras não podem ser mudadas. Damos a desculpa para nós mesmas: “gosto de fazer tudo bem feito e ter as coisas sob controle”. Acreditamos com certa naturalidade nessa mentira e quando colocamos a cabeça no travesseiro ainda não estamos satisfeitas.

Você pode estar pensando que parece incoerente. Sempre temos falado durante as devocionais publicadas no blog: “dê o seu melhor, faça o seu melhor!” Sim, você foi chamada a dar o seu melhor! Não, isso não significa um chamado ao perfeccionismo. Tenho aprendido que é humanamente impossível fazer sempre o nosso melhor em inúmeras atividades.

“Não podemos fazer mil coisas para a Glória de Deus, mas podemos fazer uma ou duas”

“Quando decide fazer tudo, você não consegue fazer nada bem. Mas, quando você se concentra em honrar a Deus, seu propósito é definido e o seu foco restringido.”

Por isso, a decisão de dedicar o seu tempo e talentos (o seu melhor) em prol daquilo que Deus te chamou para fazer é um encorajamento para você SELECIONAR e em oração descobrir o seu verdadeiro chamado.

“Então, pare um segundo e pense no que Deus quer que você faça com exclusividade, e também no que Ele está pedindo (e no que Ele não está pedindo) de você nessa determinada fase da sua vida. Em vez de focar no que você não pode fazer, por que não pensar cuidadosamente no que você pode fazer de forma a alcançar a presença e o poder de Deus?”

Agora, não permita que essa escolha e seleção que você precisa fazer sejam desculpas para você não tomar nenhuma decisão e não se envolver em nada. Algumas pessoas estão sempre esperando. Tem sempre uma desculpa pronta. Esperam um emprego melhor. Esperam se casar. Esperam ter filhos para então corresponder ao chamado.

“Não guarde o que você tem de melhor para depois. Não espere terminar a faculdade reservando o seu melhor trabalho para quando conseguir um emprego de verdade que de fato te leve a algum lugar. Não espere até o casamento, quando as coisas que você faz darão a sensação de contribuir mais para a edificação de uma casa e de uma vida. Não espere até começar uma família achando que você estará mais inspirada a dar o seu melhor quando tiver filhos em quem investir. Não espere até que seus filhos partam, reservando o seu tempo até estar livre para encarar o próximo desafio.”

Então, não importa que dia seja, não importa a sua idade, não importa o que o momento exija, você pode decidir ser você mesma e cumprir os propósitos de Deus.

Um detalhe importante. Se em algum momento passar pela sua cabeça que aquilo que você está fazendo não parece em nada com um propósito eterno, com uma missão de Deus para você, não se culpe por isso! Nada aos olhos de Deus é trivial demais para não ser considerado digno de nossa dedicação sincera. Saiba que mesmo nas coisas simples e comuns da vida, você pode engrandecer a Deus. A Palavra de Deus nos fala em I Coríntios 10:31: “Portanto, quer comais que bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para a glória de Deus”.

“Há valor na maneira única com a qual você cria os seus filhos, ama o seu marido, faz o seu trabalho, supervisiona aquele comitê, participa daquela organização e passa o seu tempo.”

Em qualquer coisa, tudo, seja o que for que fizermos: vamos dar o nosso melhor?

assinatura_thalita

Ainda não conhece nosso projeto de Devocional? Sempre às quartas-feira compartilhamos nossas impressões sobre um capítulo do livro A Resolução de Toda Mulher. Participe com a gente! Conheça mais sobre o projeto clicando aqui.

Devocionais anteriores:

#1Devocional#2Devocional #3Devocional #4Devocional #5Devocional

#6Devocional #7Devocional #8Devocional #9Devocional #10Devocional

#11Devocional #12Devocional #13Devocional #14Devocional #15Devocional

#16Devocional #17Devocional #18Devocional