Sou a Thalita Vitoreli, jornalista, 27 anos. Me casei em 2012 e estou aprendendo a curtir a maravilhosa viagem que é o casamento!
Vamos juntas?!
Confira aqui todas as colaboradoras do Tô Casada.com!

Curta no Facebook!

Instagram

Parceiros

+ acessadas

Arquivos

Posts da categoria: Gravidez e planejamento

Sobre o consumismo, gravidez e moderação

23jul
Publicado por Blog TôCasada.com

consumismo

Esses dias atrás estava pensando na relação que existe entre a gravidez e o consumismo. É impressionante, mas o fato de se descobrir grávida já te leva para uma nova dimensão em que palavras como COMPRAR, PROMOÇÃO, ESSENCIAL, ÚTIL passam a fazer parte do seu vocabulário.

Móveis, roupas, carrinho, itens de segurança, higiene, decoração. São tantas coisas novas a se pensar que fica difícil para uma mãe de primeira viagem decidir sobre o que, quando e em que quantidade comprar. E mesmo que a gente tente fugir do excesso, aquele lado ‘imagina minha menininha dentro deste vestido’ grita dentro de você. E o Google, coitado, sofre com tantas pesquisas que a gente faz.

O fato é que, se não tivermos cuidado, iremos repetir o erro de tantas mamães. Compraremos coisas em excesso, ficaremos com vários itens que não foram sequer usados e entraremos em um ciclo difícil de sair depois que o bebê nasce: o tal do consumismo.

Não estou querendo tirar o lado mágico da gravidez. Pensar cada coisinha do seu bebê com carinho e amor é maravilhoso. Eu acredito que faz parte de todo o processo da gestação esse planejamento e dedicação e diz muito sobre como esse bebê será recebido no seio da família.

Fico parada na porta do quartinho da minha filha só admirando os detalhes e pensando em como Deus é bom ao permitir que a gente realize nossos sonhos. Me envolvo em tudo o que posso fazer manualmente para esse pequeno ser que é uma parte de mim. Abro as gavetas e cheiro aquelas roupinhas diariamente imaginando quando elas estiverem preenchidas com nossa filha. Faço listas do que ainda está faltando e fico contando os dias em que a Helô dará seu hello ao mundo. Quero preparar o ambiente para recebê-la da melhor maneira possível, com itens úteis e de qualidade, porém não quero ensinar o consumismo para minha filha antes mesmo dela nascer.

Pensando nisso, desde o início da gravidez tenho tentado colocar em prática algumas atitudes e quero compartilhá-las com vocês no post de hoje. Não estou, de forma nenhuma, dizendo que consegui seguir essas dicas à risca. Em alguns casos errei, comprei itens demais de determinado tamanho, teimei em querer algumas coisas que não eram tão imprescindíveis assim. Mas tenho tentado gastar com moderação e planejamento aliando qualidade com preço justo. Que missão! Vamos às nove sugestões?

1. Não fuja da sua realidade


Cada casal vive uma situação financeira e querer fugir disso é criar uma fantasia, uma vida de mentirinha. Você pode planejar um quartinho lindo gastando aquilo que está dentro de suas possibilidades. Em alguns casos é preciso fazer trocas inteligentes, optar por aquilo que é mais útil. Isso não significa que você não possa sonhar, planejar, pechinchar…

Essa dica é válida também para a questão do espaço que você tem disponível para o quartinho do bebê. Pode acontecer de não caber tudo o que você gostaria dentro deste ambiente e adaptar-se é necessário!

2. Planeje-se e estipule um limite de gastos


Não compre aquilo que não tem condições de pagar e não faça dívidas altas à longo prazo. Busque ter tudo pago até a data previsa para o nascimento do bebê. O ideal é fazer um planejamento financeiro de tudo o que é necessário comprar e o preço médio de cada coisa. Dessa forma você consegue visualizar o investimento total e ver onde é possível cortar algum gasto, se for necessário.

Aqui em casa a gente fez um planejamento mensal e a cada mês tínhamos um valor para investir nas coisas do bebê. Dessa forma íamos comprando os itens por ordem de prioridade. Por exemplo, o berço é mais importante do que a poltrona, certo? Então, se for necessário escolher, opte pelo que é essencial.

3. Ouça conselhos de quem já passou por isso


Se você é mamãe de primeira viagem é muito comum ter dúvidas na hora das compras. Fica difícil saber a quantidade, tamanho dos itens, o que é útil e o que não é. Por esse motivo sempre é bom ouvir conselhos de quem já passou por isso. Converse com outras mamães e ouça as experiências do que deu certo e do que não deu. Leia sobre o assunto em blogs e sites voltados à gravidez. Se tiver uma amiga ou familiar que teve bebê recentemente convide-a para acompanhá-la durante as compras!

4. Pesquise


Eu não tinha ideia de quanto custava alguns itens de bebê e enxoval, por isso, diante de uma liquidação, não saberia dizer se algo estava com um bom preço ou não. É importante você ficar mais ligada sobre o preço médio dos produtos que precisa comprar. Dessa maneira, quando ver algo que a interesse pode decidir mais acertadamente sobre comprar ou não.

5. Coloque a mão na massa e envolva a sua família


Toda família tem alguém com talento, não é mesmo? Aquela tia que costura bem. A mãe que sabe de artesanato e pintura. A sogra que cozinha como ninguém e pode fazer os quitutes do chá de bebê. Talvez até você possa aprender algo novo e colocar a mão na massa. Basta aliar um pouquinho de força de vontade e tempo.

Para economizar no quartinho da Heloísa, nós contamos com a ajuda de algumas pessoas especiais. Comprei todos os tecidos pela internet e minha tia costurou o kit berço, almofada amamentação, porta fraldas e trocador. Só para uma rápida comparação (farei um post mais detalhado sobre o assunto) gastei com todos esses itens prontos o equivalente ao que gastaria apenas no Kit berço por exemplo. Uma economia considerável.

Minha mãe nos ajudou fazendo os enfeites da decoração do quartinho que tem como tema passarinhos e nuvens. Móbile, enfeite de porta, passarinhos decorativos. Tudo muito lindo gastando bem menos do que se fosse comprado por fora. Ah, ela também fez lindas lembrancinhas de nascimento, além de pintar a prateleira de nuvem.

Eu não tenho aquela habilidade manual, mas gosto de fazer umas coisinhas no computador. Desenvolvi os quadrinhos com uma identidade visual bem fofinha e que utilizamos na decoração do quarto da Heloísa.

O papai colocou o papel de parede no quarto e ficou todo todo. Deu muito trabalho, mas também representou uma significativa economia. Além disso montou os móveis também. Vocês acreditam que um montador cobra cerca de 70 reais para montar um berço?

Não estou dizendo que você não irá gastar, mas que pode economizar se tiver pessoas para ajudá-la! O resultado: um quartinho e roupinhas de bebê com identidade e a cara da família! Aquela sensação: ‘eu que fiz’ é maravilhosa, você não acha?

6. Aproveite liquidações e trocas de showroom


É comum em shoppings e centros comercias a realização de pelo menos duas liquidações anuais nas mudanças de estações. Esse pode ser um bom período para você adquirir produtos com preços relativamente mais baixos. Tenha sempre uma lista do que precisa para não comprar em grande quantidade e se empolgar! Atente-se para a estação em que o bebê vai nascer e quantos meses ele terá quando utilizar a roupa que você pretende adquirir. Essas liquidações também são uma oportunidade de comprar roupas para gestante. Eu comprei algumas peças em um loja ótima pela metade do preço e tenho usado com bastante frequência.

Outra oportunidade muito boa para compra de móveis são as trocas de showroom que as empresas costumam fazer. Geralmente as peças são de ótima qualidade. Antes mesmo de engravidar em sempre via um berço na vitrine de uma loja e era apaixonada por ele. Alguns meses depois, a loja fez a troca de showroom e consegui comprar o berço com 700 reais de desconto! Mas fique atenta se o produto não apresenta nenhum defeito, avaria e se o desconto é realmente real.

7. Reaproveite, compre usado


Você certamente já ouviu falar que algumas coisas de bebê são usadas por tão pouco tempo que ficam com aparência de novos, não é mesmo? E isso é uma grande verdade! Por isso, em alguns casos é possível comprar itens usados com preços bem melhores e com a qualidade similar a um produto novo. Não estou dizendo que a aquisição de produtos usados é uma obrigação e que comprar algo novo seria consumismo, mas caso você deseje economizar neste aspecto pode fazer esta opção.

E se você tem um dom para as artes, criatividade e disposição, pode comprar alguns móveis usados e reformá-los. Imagina uma cômoda antiga como não ficaria linda depois de uma reforma? Dá uma olhada nessa que achei nas pesquisas pela Internet:

comoda_antes_depois

Eu sempre quis ter uma poltrona de amamentação no quartinho de bebê, mas estava em dúvida porque o valor era alto e também porque o espaço disponível era pequeno. Mas, diante de uma oportunidade, resolvemos comprar a poltrona. Aproveitamos um bazar que estava acontecendo na igreja e adquirimos o produto por 200 reais. À primeira vista você não dava nada para a poltrona porque o tecido não era bonito e estava bem detonado. Mas, com uma boa reforma o resultado foi surpreendente. Uma poltrona do jeito que eu queria, reformada e pela metade do preço de uma loja convencional! O que vocês acharam?

poltrona reformada

 

8. Tome cuidado com as comparações


“Mas fulana tem essa mamadeira de vidro, livre de bisfenol A com bico de pétala que simula o seio!” “Ela só usa fralda de determinada marca, deve ser muito boa!” “Importado é sempre melhor!” Vez ou outra você vai se pegar pensando coisas similares e se comparando com outras mamães. Não faça isso. Cada gestação e cada filho é único! Policie-se para não fazer da sua gravidez e criação de filhos uma cópia de outras famílias. Claro que ouvir opiniões, saber das novidades do mercado é muito bom, mas na hora de decidir mesmo o que comprar o que importa é a opinião do pai e da mãe baseada em uma reflexão do tipo: É útil? Tenho como pagar? É necessário? Irá me ajudar significativamente no cuidado com o bebê?

9. Reserve um pouco do dinheiro


A chegada de um bebê pode trazer consigo algumas surpresas. Algum probleminha de saúde não esperado, gastos não previstos na farmácia ou mercado, fraldas a mais de um tamanho específico são alguns exemplos. Por isso, uma sugestão: não gaste todas as suas economias antes do bebê nascer. Reserve um pouquinho para gastos não esperados. Isso te ajudará a não fazer dívidas no cartão de crédito que podem virar uma bola de neve, por exemplo.

Mesmo que você tenha uma condição financeira favorável e que esteja tudo sob controle quando o assunto é dinheiro não se preocupe apenas com aquilo que é material. Esteja atenta ao fato de que além de móveis, carrinho, roupas lindas e itens modernos, seu bebê também (e principalmente) precisa daquilo que não se pode tocar ou comprar: carinho, afeto, amor, atenção, tempo. Ele precisa de uma família.

E você, acrescentaria alguma dica às relacionadas acima? Sua contribuição será muito útil. Eu adoraria ouvi-la!

Um abraço,

assinatura_thalita

Cuidados com a beleza durante a gravidez #2

19maio
Publicado por Blog TôCasada.com

Quando o assunto é maquiagem e cuidados com a beleza da gestante sempre surgem algumas dúvidas bem comuns. Separei algumas delas e vou tentar algumas dicas para vocês!

1. Minha pele está ressecada e quero parecer mais saudável e hidratada, o que devo fazer?
Lembra que falamos no post anterior sobre a água termal? Então ela é um ótimo produto que não causará danos a sua pele deixando-a super- hidratada.

2. Estou com o rosto muito pálido na gravidez, o que devo fazer?
Sério vocês vão rir agora mas funciona mesmo, pra qualquer pessoa não somente na gravidez! Se você tem um compromisso e precisa estar com um ar mais saudável, dê pequenos beliscões nas suas bochechas, isso fará o sangue circular e você ficar mais coradinha.

3. Na gravidez adquiri muitas olheiras. O que devo fazer?
A primeira coisa que você precisa fazer é dormir bem – pelo menos oito horas por dia – e se alimentar de maneira saudável. Outras opções são: fazer compressa de chá de camomila nas suas olheiras ou compressa de gelo no local por uns cinco minutos, tirando e colocando.

Meninas, separei apenas essas três dicas simples, mas acredito que elas possam ajudar vocês. Esse é um período lindo e precisa ser aproveitado ao máximo portanto não se desespere. Aproveite esse tempo de gestação, ouça especialistas no assunto e seja feliz!

patricia_assinatura

Um turbilhão de emoções

16maio
Publicado por Blog TôCasada.com

emocoes

Você certamente já ouviu falar que quando a mulher está grávida as emoções ficam à flor da pele, certo? Pois é, eu também já tinha ouvido falar sobre isso, mas confesso que VIVER essa experiência foi bem diferente. Quando você sobe no carrinho da montanha russa de emoções da gravidez e aperta o cinto, a coisa muda de figura.

Hoje o papo é sobre como e porque as emoções influenciam a mulher (e os que estão à sua volta!) durante a gestação e como lidar com elas.

De quem é a culpa?


A culpa das alterações emocionais que a gente experimenta é de dois hormônios presentes em nosso organismo em maior quantidade por causa de gestação: estrogênio e progesterona. As variações hormonais no corpo da mulher provocam profundas alterações, tanto físicas quanto emocionais. Para você ter uma ideia, o estrogênio, hormônio responsável pelo preparo do corpo da mulher para a fertilização, pode aumentar em 30 vezes se comparado a uma mulher que não está grávida e quando isso acontece o resultado é: choro, estresse, ansiedade, preocupação.

Tem alguma coisa errada comigo?


Ter uma crise de choro por causa de um atraso relativamente pequeno do seu marido não é normal, certo? Errado, se tratando de uma gestante. O fato é que, quando você está grávida, coisas simples tomam grandes proporções. Aquela sensação de que você está sendo observada e de ser um extraterrestre bate à porta algumas vezes. “Será que tem algo errado comigo?” você chega a pensar.
São tantos motivos: a pele que está cheia de espinhas, o cabelo que tá estranho, o inchaço que te faz parecer bem mais gorda do que realmente você está, o calor, ter muito sono ou simplesmente não conseguir dormir. A comida que não cai bem ou a vontade louca de comer. As costas quem doem de uma maneira que não tem como explicar.

Nível de importância


Quando surge aquele estresse uma coisa relevante a se pensar é: essa situação é realmente importante e é digna da minha preocupação? Uma coisa que aprendi é: dê a sua atenção de acordo com o grau de importância das situações que está vivendo.
Um atraso, uma ligação não atendida, não são motivos tão sérios assim para se remoer não é mesmo? Por isso, respire e releve, afinal de contas o seu bebê está sentindo todas as suas emoções e reações.
É claro que existem outras situações que são mais graves e envolvem sentimentos bem intensos. A morte de um ente querido, a perda do emprego do seu cônjuge, alguma situação mais grave de saúde envolvendo pessoas próximas, problemas no ambiente de trabalho e nesses casos é preciso calma e sabedoria!
A verdade é que você vai experimentar uma montanha russa de emoções durante a gravidez. Algumas situações bem importantes, outras mais simples de se resolver. O ideal mesmo é buscar a paz com você e com aqueles que estão à sua volta.

O que fazer?


Sinceramente e falando por experiência própria, acho que é um pouco inevitável se sentir assim. Em algum momento da gravidez uma tristeza, preocupação ou ansiedade vão chegar e, em alguns casos, se transformar em lágrimas incontroláveis. O que fazer, então? Acredito que, como em todas as fases da vida, temos que viver as emoções: não negligenciá-las, mas também não exagerá-las. Quando estiver meio pra baixo tire um tempo para você. Fique a sós em silêncio ou converse com aquela pessoa da sua confiança que vai te escutar sem te julgar. Escreva seus sentimentos em um diário. Entre no seu quarto e ore. Faça uma caminhada ou outra atividade que te dê prazer, ouça o som dos pássaros. Viva a emoção, mas não se deixe vencer por ela. Não fique se remoendo. Levante a cabeça e continue a nadar!

Boa Semana!

assinatura_thalita

Cuidados com a beleza durante a gravidez #1

12maio
Publicado por Blog TôCasada.com

Uma dúvida recorrente que surge quando o assunto é maquiagem e cuidado com a beleza da pele diz respeito a ALERGIAS que determinados produtos podem causar. A preocupação fica ainda maior quando estamos grávidas, não é mesmo? Não queremos que nossa preocupação com a beleza possa afetar de alguma forma negativa o nosso bebê. Por isso, separamos algumas dicas simples que a a gestante deverá observar no uso de produtos de beleza durante a gravidez:

  • Evite usar maquiagens que são réplicas, mesmo que você já esteja usando e nunca te deu nenhuma alergia;
  • Procure usar maquiagens de marcas conhecidas e com procedência. Nesse período vale a pena investir em uma marca um pouco melhor;
  • Nunca deixe de olhar data de validade do produto. Se o produto estiver vencido descarte;
  • Se você estiver utilizando algum produto e perceber alergia, suspenda o uso imediatamente. Isso vale não somente para grávidas mas para todas as mulheres em geral. Não continue usando produtos que você percebeu dar alergias em sua pele;
  • Nesse período algumas gestantes ficam com a pele bem mais oleosa que  o normal, porém outras sofrem com o ressecamento. Isso vai depender muito de como está sua alimentação e sua qualidade de vida e também de fatores genéticos e hormonais. O ideal é sempre lavar seu rosto tirando toda a maquiagem ao final do dia. Se você dormir com maquiagem automaticamente terá mais espinhas, manchas e envelhecimento da pele;
  • Para evitar o aparecimento de manchas, sempre que sair de casa use protetor solar;
  • Uma boa dica é você ter na sua bolsa a famosa água termal. Elas são excelente para hidratação da pele.

Além desses cuidados básicos, a saúde da sua pele depende dos seus hábitos diários. Beba muita água. Coma frutas e vegetais. Pratique exercícios. Durma bem! Maquiagem é um complemento para sua beleza, portanto você precisa se sentir bem e não colocar sua saúde em risco. Cuide-se!

patricia_assinatura

Camisetas Divertidas – Gestante

10maio
Publicado por Blog TôCasada.com

Quando a gente fica grávida já vai logo torcendo para que a barriga cresça logo, não é verdade? A gente não vê a hora de usar os looks de grávida.

Eu sempre achei lindo mulher grávida de macacão e ficava me imaginando dentro de um deles. Além dos vestidos, batas e macacões que já são peças tradicionais no guarda roupas das gestantes, as camisetas também são uma boa pedida para o dia a dia.

Hoje, uma série de opções com estampas divertidas estão disponíveis em lojas físicas e virtuais. Nós separamos algumas delas para você se inspirar:

Minha Escolha


Essa camiseta de Raio X também já virou uma peça curinga entre as mamães. No meu primeiro Dia das Mães, recebi uma de presente da marca Lokamisa, e adorei. O tecido e a modelagem são realmente muito bons. A peça que recebi é estilo bata e acompanha o crescimento da barriga, mas você pode escolher entre opções de modelagem, tipos de gola e também cores. Para conhecer as peças de gestante da marca clique aqui.

camiseta

Ah…tá rolando uma promoção (Maio/ 2016) que nas compras acima de 70 reais o frete é grátis e adquirindo duas camisetas, você ganha um brinde para o seu bebê!

Aproveito para agradecer o presente recebido! Fiquei muito feliz!!

assinatura_thalita